Snatam Kaur – Suni-Ai

Índia……
Vamos finalmente mostrar, através deste vídeo, um pouco do que nos conecta com este país, e que faz com que tantas pessoas nos questionem quais as razões.
O que tem de tão especial num país que todos dizem “pobre”? Ouvimos tantas vezes estas perguntas com um tom de compaixão, acompanhadas no final de: “mas é pobre e sujo mesmo?”
O que dizer?…………..
Existem experiências na vida, acreditamos que a maioria delas, só podem ser explicadas através dos sentimentos, e das experiências próprias! Ainda assim, elas jamais serão compreendidas através da mente humana.
Numa terra em que o amor e o respeito ao próximo é tamanho, que beira a adoração, não poderia ser diferente; afinal a divindade habita em cada um de nós!
Esta é uma sabedoria comum a cultura e filosofia deste povo.
Talvez não tanto para os que vivam nas grandes cidades, ou aquelas pessoas com as quais a maioria dos turistas entra em contato, querendo vender coisas e mostrar lugares por alguns trocados.
A sabedoria e a cultura de um país vivem em suas aldeias e vilas, na hospitalidade e na alegria simples de seu povo! É aí que entramos em contato com a herança dos Valores Eternos que habitam o coração de todos nós!
Pensamos que a globalização pode, e tem trazido muitas coisas boas, mas o que seria se todos desejassem ser o mesmo ser exteriorizado?
O desejo de nos uniformizarmos nos afasta de nossas essências e de nossa verdadeira natureza, e é nesta natureza interna que nos descobrimos iguais e não nos aspectos externos pelos quais hoje lutamos e nos desgastamos!
Temos muito que aprender com aqueles que não têm acesso à tecnologia, com aqueles que não vivem uma vida de confortos proporcionados pela “tecnologia de ponta”.
Os que hoje vivem assim, nós, certamente não somos mais felizes por termos alcançado as conquistas do mundo moderno. Não somos mais objetivos, não educamos melhor nossos filhos, não somos melhores empresários, pais, amigos ou cidadãos, simplesmente pelas “facilidades” que nos proporcionamos!
Não existem atalhos para os caminhos internos!
Para derramarmos uma lágrima que seja, para termos compaixão legitima e não pena, para ouvirmos a verdadeira razão, que está na voz do nosso coração, precisamos de muito pouco; precisamos das mesmas coisas que as pessoas de vida mais simples precisam e sempre precisaram, das mesmas coisas que nossos antepassados precisaram.
Engraçado como nunca estivemos tão próximos intelectualmente destes propósitos, mas tão distantes da verdadeira “realidade”! Nos enganamos, acreditando que julgamentos e idéias pré-concebidas nos facilitam a vida, mas não temos outra escolha a não ser experimentarmos e reconstruirmos diariamente nossas razões, nossas verdades internas e nossa fé. Não importa se não acreditamos em instituições ou em imagens pré-concebidas de adoração, mas se temos a sensibilidade de admirar o nascer ou o por do sol, ou qualquer expressão da natureza, temos aí um motivo para uma fé, mais do que validado!
Encontrarmos a graça nas coisas simples da nossa rotina, no compartilhar impressões e pequenas experiências pessoais não será substituído por nenhum dos recursos que a tecnologia possa nos oferecer!
Certamente a cultura da Índia não tem exclusividade sobre o privilegio de deter a verdade sobre este “modus operandi” de viver a vida, mas pode ser um grande exemplo, juntamente com outros países que vivem e prezam, acima de tudo, os Valores Eternos que nos são comuns!
Sentir é preciso…

No vídeo, a cantora e compositora americana é Snatam Kaur Khalsa, filha de mãe estudiosa de cantos devocionais, vive na Califórnia e estudou na Índia. É uma ativista sócio-ambiental e viaja constantemente levando para o mundo, o sentimento que pode ser experimentado ao compartilhar impressões e sentimentos através da música. Dispensa maiores comentários!
Aproveitem!!!

Tradução aproximada:

“Ouvindo… os grandes siddhas (seres de perfeição espiritual),
Os mestres espirituais, os guerreiros heróicos, os Mestres do Yoga.
Ouvindo, a terra, a força, o éter.
E os reinos superiores e inferiores.
Ouvindo, os oceanos de luz, e as pessoas do mundo, além do tempo.
Ouvindo, a morte não pode tocar em você.
Os amantes de Deus estão sempre em eterna bem-aventurança.
Ouvindo, dor e pecado são extintos.”